Coordenadores apresentaram seus cursos de Engenharia Aeroespacial no último dia do CAB

O último dia do Congresso Aeroespacial Brasileiro teve uma programação totalmente voltada para área acadêmica. Inicialmente, o prof. André Silva (UFSM) apresentou o documento que foi recentemente publicado pelo CREA regulamentando o título de Engenheiro(a) Aeroespacial. Em seguida, o prof. André mostrou as principais características e ações promovidas no curso de Engenharia Aeroespacial da UFSM. Na sequência, o prof. Airton Nabarrete apresentou a Engenharia Aeroespacial do ITA e depois, ainda pela manhã, o prof. Artem Andrianov explicou sobre o curso da Eng. Aeroespacial na UNB.A tarde, no segundo momento do congresso, foi apresentado os demais cursos de Engenharia Aeroespacial promovidos pela UFMA (sob coordenação do prof. Carlos Brito), pela UFMG (representado pela profa. Maria Cecília) e, pelo coordenador prof. Oswaldo Loureda da UniAmérica.Após apresentação das coordenações presentes no evento, o prof. Alysson Diógenes da Universidade Positivo representando a Associação Brasileira de Minifoguetes que promove os Festivais de lançamento de minifoguetes para estudantes de engenharia e do ensino médio anualmente em Curitiba-PR. Na sua apresentação, Diógenes destacou a participação de um grupo de alunos maranhenses que em 2017, participaram do festival brasileiro de minifoguetes e chegaram a ganhar os 04 primeiros lugares. Em seguida, outros representantes de competições de foguetes como a COBRUF, GFRJ e o ITA Rocket, falaram de suas experiências sobre a cultura do foguete-modelismo no Brasil.O Cel. Marcos Pontes retornou neste dia para promover sua segunda palestra, sob o tema “Carreiras e Sonhos”.O Centro Vocacional Tecnológico, CVT – Espacial, projeto da Agência Espacial Brasileiro, instalado na cidade de Natal-RN, foi apresentado pelo Eng. Danilo Sakay. Trata-se de um projeto para aproximar as ciências espaciais para crianças e jovens de escolas.A última palestra foi oferecida pelo prof. Claus da UFC sobre o projeto de Educação Aeroespacial na UFC/GDAe.O evento foi encerrado com uma mesa redonda, composta em sua maioria pelas coordenações das Engenharias Aeroespaciais. Foi sugerido pelo prof. Oswaldo (UniAmérica) que o CAB em sua segunda edição fosse ampliado como o primeiro congresso aeroespacial da américa latina. A ideia foi em geral bem aceita, entretanto, os membros da mesa-redonda chegaram ao consenso que é necessário consolidar primeiramente o CAB. O próximo tema em discussão foi para levantar o próximo local da segunda edição do CAB, sendo escolhido a UFSM para sedia-lo, uma vez que os seus alunos presentes no evento manifestaram sua vontade em organizar o 2º CAB. Após isso, deu-se por encerrado o primeiro Congresso Aeroespacial Brasileiro. 

Parte integrante da Organização do primeiro Congresso Aeroespacial Brasileiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *